20.8.13

Lage ajuda crianças órfãs em Moçambique

 Festas superaram
expetativas da Comissão 

As festividades em honra de Santa Helena chegaram ao fim após quatro dias marcados por espetáculos musicais, celebrações religiosas e momentos de fogo de artifício.
A Comissão de Festas faz um balanço bastante positivo, destacando a «grande afluência» de pessoas nos dias das atuações musicais, especialmente no sábado à noite,  e durante a missa campal, na manhã de domingo, e da majestosa procissão em honra da santa, à tarde, a qual incorporou 17 andores, cerca de 150 figurados, as várias confrarias da paróquia com as suas bandeiras, Escuteiros da Lage, Banda Filarmónica de Santa Maria de Bouro, Fanfarra da vila de Prado,  entidades civis e religiosas.

«O recinto esteve bem composto, houve alturas em que ficou repleto; aquilo que as pessoas nos dizem é que gostaram muito», refere António Alves, um dos membros da Comissão de Festas.
O momento que reuniu mais gente no recinto terá sido o do concerto de Adriana Lua, a cabeça de cartaz destas festas, que acabou por ser uma «agradável surpresa» para a Comissão e para muitos espetadores, que não conheciam ou nunca tinham apreciado as qualidades artísticas da brasileira em palco.
«Foi claramente uma aposta ganha. Pelo feed-back que nos chegou, foi um concerto muito bom. Houve mesmo quem o considerasse o melhor de todas as festas de Santa Helena», diz José Manuel Pereira, outro membro da Comissão.
«Estas festividades superaram as expetativas. Felizmente, não houve percalços, tudo correu bem», acrescentou.
Este ano, a missa campal e a majestosa procissão contou também com o padre Vítor Lamosa, responsável por um projeto de voluntariado na área social na Diocese de Tete, Moçambique. Os peditórios das missas do fim-de-semana na Lage reverteram a favor desta missão solidária, que abrange cerca de 70 crianças órfãs, cujos pais morreram vítimas de SIDA.

Sem comentários:

Publicar um comentário

1.º porco no espeto e feira tradicional - 2011

fogo de artifício